Qualidade de vida no trabalho

Depressão – vamos agir?

Estamos vivendo um momento onde a depressão será a doença mental mais incapacitante até 2020 – (Fonte O Estadão), e num cenário onde já temos mais de 300 milhões de pessoas doentes no mundo. Acompanhamos diariamente discussões sobre, o quanto as empresas já contabilizam de prejuízo em função da depressão, e em como elas estão reagindo a isso. Um funcionário deprimido é afetado de tal forma que seu desempenho fica insuficiente por causa de sintomas como falta de atenção, perda de memória, dificuldades de planejamento e tomada de decisões.

A depressão também pode provocar a aposentadoria antecipada, o que gera custos ao governo. Na Europa, 47% dos gastos causados pela depressão são com aposentadorias desse tipo.

A pergunta é: Se depressão é algo tratável, porque os números são tão assustadores? Temos diversos motivos, como a vergonha em assumi-la, erros nos diagnósticos, medicamentos incorretos, etc…

No entanto, meu ponto aqui, não é para entender ou tentar trazer o que podemos fazer para curar a depressão, mas sim para discutir um pouco sobre o que de fato as empresas tem feito para mitigar a doença, já que sabemos, que grandes pressões e aborrecimentos são algumas das causas dessa origem e que podem estar associadas ao ambiente de trabalho.

Medicar, oferecer ajuda com tratamentos psiquiátricos, dar descontos na medicação, são ações louváveis que já acontecem nas empresas, entretanto, elas não atacam a causa do problema. As empresas, de um modo geral, deveriam olhar com um pouco mais de atenção para os motivos que tem levado as pessoas a adoecer, e em como elas podem ajudar, já que é lá, onde passam mais de 1/3 dos dias .

Uma saída pode ser a proposta em se ter algum dia de trabalho remoto, dando ao funcionário o benefício de exercer suas funções de casa, sem tanta interferência, fazendo com que o trabalho seja mais efetivo, e executado em em menos tempo. O fato é que hoje, nas empresas, somos levados a interrupções e demandas simultâneas, que atrapalham muito a produtividade além de trazer um elevado nível de estresse.

Precisamos ter um olhar para os times como temos para os clientes, entendendo suas necessidades, e garantindo que a entrega do “produto” final seja relevante. Micro momentos que ajudam a solucionar problemas do dia a dia, podem ser de grande valia, e traz um benefício para ambas as partes (empresa e colaborador). Pensar no que vai fazer diferença na vida dele, deixando-o sentir-se mais apoiado, respeitado, feliz, e saudável. Sim ,estou falando, que no fim do dia, é saúde que queremos, e a saúde é resultado do que comemos, vivemos, sentimos, dormimos. Se esses pontos estiverem sendo negligenciados, em casa e no trabalho, teremos pessoas doentes, ineficientes, e que trarão sim, prejuízos cada vez maiores.

Precisamos olhar com uma outra lente para a questão das saúde mental a nossa volta, e sermos co-responsáveis por essa mudança. Se queremos mudanças, precisamos mudar, e a mudança vem de dentro para fora.

Estou à disposição para conversar melhor em, como podemos fazer isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.