VIEWABLE IMPRESSIONS – GTS

Ok, minha primeira impressão é de desconfiança, não necessariamente incredulidade.

O fato é que por mais que eu tente, minha cabeça não para de fazer vários questionamentos, para os quais ainda não vi a solução publicada. O curioso é que a população parece não estar cansada de tanta coisa nova todos os dias, tantas novas grandes idéias, onde parte delas sucumbem sem ao menos terem dito a que vieram, o entusiasmo é enorme, e vira febre em redes sociais e publicações.

MÉTRICAS VIEWABLE IMPRESSIONS

Minha história na Internet é pautada em como medir, avaliar, tirar o melhor proveito das oportunidades de espaço publicitário, entregando o melhor resultado para o cliente. Esse é um ponto tão crucial, e tomou uma proporção tão grande pela quantidade de variáveis que surgiram ao longo do tempo, que para que tudo isso funcione com a velocidade e qualidade que o meio permite, é necessário lançar mão de sistemas de BI que orientarão as ações ainda durante o flight do cliente. Portanto, Viewable impressions (cobrar por cada view do banner e não mais por impressão ou cliques) ou GTS (Guaranteed Time Slot) traz para a mesa uma nova métrica, que no meu entendimento ainda tem muito a responder. Novas métricas serão sempre bem vindas, entretanto é preciso que ela atenda toda a cadeia da indústria (veículos, anunciantes). Dizer que ela será ótima para o anunciante e esquecer que do outro lado temos o veículo, cujo negócio principal é venda de espaço publicitário, é algo que tem que ser pensado e pesado. O cliente escolhe o espaço que quer, paga o preço que a princípio já tem cotações distintas para cada posicionamento na página, e já está ciente da probabilidade de views que a sua peça terá, assim como do volume de cliques. Faz parte, e acontece igual nas revistas, jornais, televisão! Garantia de 100% é muito difícil, talvez valha para a publicidade colocada da poltrona do avião, num vôo de 20 horas, essa sim acredito que atinja a meta de 100%.

Depois, o que valerá mais ? A impressão, o clique ou o view ? Na minha cabeça o preço tem que ser formatado com todas essas variáveis. O veículo entrega a publicidade, cobra pela impressão X, se tiver o view, o preço seria X+Y e se ele clicar, seria X+Y+Z. Afinal se ele (veículo) pode ser penalizado pelo não view, eu aqui defendo que ele possa ser privilegiado pelo view e clique, já que essas duas ações podem estar associadas a um bom design e espaço publicitário com exposições de destaque.

A outra questão é em relação ao modelo de empresas de checking terceiras. Esse é um relacionamento comum na compra de mídia no modelo CPM, CPC, entre outras, onde adserver do veículo trabalha em conjunto com o adserver terceiro (esse fornece alguns serviços adicionais ao cliente) e que têm acordado e balisado pelo IAB (Internet Advertiser Bureau) o limite máximo de divergência de 10% entre os dois números.

Até onde pesquisei, não vi ainda nenhuma ferramenta capaz de fazer esse serviço para esse modelo de métrica. Ainda considerando relações triangulares inerentes ao negócio gostaria de levantar o RTB . Não entendo como o vCPM funcionará nesse modelo de remuneração, já que o inventário das Ad Exchanges são fixados em CPM e após o leilão em tempo real, o que pagar o valor mais alto, leva o espaço, e paga ao veículo.

Qual a idéia ? O modelo vCPM devolve ao veículo o dinheiro daquele espaço comprado e  computado como não visualizado?

O GTS consiste na verificação de impressões do anúncio de 20 segundos, com a possibilidade de fazer várias campanhas na mesma pageview, com garantia de visibilidade do conteúdo da publicidade. Por exemplo, na mesma pageview com a nova métrica poderá gerar 3 anúncios em termos de receita. A forma de pagamento de anúncios passa a ser feita de acordo com o tempo real de exposição em frente ao usuário, o que é completamente novo para o setor. A outra dúvida que surge é, e se estivermos com mais de um browser aberto, na mesma página, e eu estiver em paralelo escrevendo esse meu post, o relógio continua contando? Existe limite máximo de cobrança ? Com base em que dado ?

O ponto que quero chegar é que, mais uma métrica não resolve o problema da conversão, ele apenas trás mais uma peça para a mesa. O que defendo é que os portais precisam qualificar seus produtos, de forma que eles fiquem mais atrativos nas áreas menos privilegiadas, e que a formação de preço considere de forma científica essas probabilidades, ficando transparente para o anunciante que ele pode pagar menos e ainda assim ter um resultado satisfatório para determinada ação, além de poder pagar pelo posicionamento Premium num outro mote de comunicação. É preciso que os portais usem de estudos mais científicos em suas análises publicitárias, e que parte da verba seja direcionada para esse fim de forma cíclica. Não vi esse movimento nos grandes Portais Brasileiros nos últimos anos. A perseguição do share e batimento das metas, impossibilitou que energia e recursos fossem dedicados para estudos dessa natureza, e agora com tanta fragmentação, é necessário um trabalho rápido e eficiente no sentido de garantir melhores resultados para esse espaço das páginas.

A energia gasta pelos Portais, foi canalizada basicamente em aumento de audência, onde todo o desenvolvimento de UX, tinha como principal objetivo colocar o Portal em local de destaque nos Rankings. Ok faz sentido, só que existem duas moedas, que na minha visão são igualmente importantes, a audiência do Portal, que vai garantir o tráfego e sua qualidade de usuário, e a boa performance dos anunciantes nessas páginas , que efetivamente é quem paga essa conta no modelo tradicional de conteúdo aberto. A segunda, foi deixada de lado por um bom tempo, e precisa ser olhada com urgência. Não adianta o anunciante colocar caminhão de dinheiro para melhorar a sua performance, sem que os veículos também façam sua parte, do contrário eles vão acabar sendo tão espremidos e sem argumentação defensável ficando à mercê da pressão dos anunciantes e empresas de consultoria.

Enfim…Viewable Impressions  pode ser irreversível, ou quem sabe A METRICA, e isso só saberemos ao longo do tempo, até lá, vamos acompanhando, e discutindo nossas dúvidas ….

SM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s